lupa
Mouse

Saiba o que é, e como utilizar a Nota em Contingência

Bianca Fernandes - 25/07/2022 - 0 Comentário(s)

A nota fiscal eletrônica (NF-e) é um dos documentos fiscais mais importantes para o bom andamento de um negócio que comercializa bens e serviços. Mas, eventualmente, o software de emissão não consegue se comunicar com o site da Secretária da Fazenda (SEFAZ) do seu Estado. Nesse caso, é preciso usar a nota em contingência.

Quem administra uma empresa sabe que as transações de venda não podem parar. Por isso, problemas na emissão da nota fiscal devem ser contornados rapidamente para que o consumidor receba seu produto.

É possível realizar a emissão da NF-e por meio de um sistema de gestão empresarial que inclua serviços fiscais, conectado com o site da SEFAZ do seu Estado. Neste post, vamos tratar de uma situação especial relacionada à emissão da NF-e: a nota em contingência. Confira!

O que é nota em contingência?

A nota fiscal em contingência ou também denominada modo de contingência consiste em emitir o documento em momentos que o software habitualmente usado não consegue se conectar com os serviços digitais do Estado de origem, ou seja, na região em que o negócio atua.

A sua emissão é feita sem prévia autorização do fisco. No entanto, depois da venda realizada, ela deve ser transmitida à SEFAZ dentro de 30 minutos. Mas nem todos os estados brasileiros permitem que se utilize esse recurso.

Portanto, se indica a nota em contingência quando o site da Secretaria da Fazenda está fora do ar ou quando o sistema está apresentando erros. Nesses casos, torna-se difícil emitir a nota fiscal em tempo real, mas com a nota em contingência o cliente não precisa esperar muito tempo, o que muitas vezes gera insatisfação.

Por que não exagerar no uso da nota em contingência?

Lembrando que só se deve gerar a nota em contingência quando não é possível efetivar o procedimento normal. Saiba que usá-la de maneira excessiva pode despertar suspeitas do fisco. Caso você recorra a esse tipo de nota com muita frequência pode ter os seguintes problemas:

– Depois que o sistema voltar ao normal a nota em contingência pode ser enviada a SEFAZ, mas mesmo assim pode ser rejeitada;

– As notas em contingência não podem ser consultadas no site da SEFAZ e isso pode levar a reclamações do cliente.

– Você corre o risco de perder dados da nota fiscal até que apareça no sistema da SEFAZ.

Portanto, é necessário recorrer à nota em contingência apenas em casos urgentes. O ideal é esperar que o sistema esteja normalizado para que a nota fiscal seja emitida em tempo real.

E aí? Gostou do artigo? Então compartilhe com sua rede de contatos.

Te restou alguma dúvida? Então comente aqui e teremos prazer em te ajudar.

Continue nos acompanhando aqui no Blog e nas nossas redes sociais: FacebookInstagramYoutube e Linkedin.

Até a próxima!

Bianca Fernandes

Bianca tem 20 anos. Aqui na Soften, atuou no setor comercial e foi convidada para reforçar o nosso time de Marketing. É uma das responsáveis pela produção de conteúdo e uma das mais novas autoras do nosso Blog. Nas horas vagas curte ler, ouvir música, ver filmes e viajar. Além de adorar conversar e debater sobre assuntos diversos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economize tempo e dinheiro.
Promova já o crescimento
da sua empresa.

Receba Grátis Materiais e Ebooks. Saiba como!