Aniversário Soften

Quanto custa um funcionário? Aprenda a calcular

Flávia Scalon - 06/10/2018 - 0 Comentário(s)

Você sabe quanto custa um funcionário em uma empresa? Tais valores devem ser de conhecimento de todo empreendedor.

Conhecendo os custos de um funcionário, é muito mais fácil controlar seu fluxo de caixa e sua gestão financeira.

Para não cometer equívocos e ter o controle da folha de pagamento de seus funcionários, continue acompanhando este artigo.

A importância do custo de um funcionário

Uma empresa precisa de funcionários, e todo funcionário tem um custo, portanto, é necessário que a empresa tenha organização para não sofrer consequências ruins.

E para que um funcionário seja mantido em uma empresa, e para que a mesma não tenha problemas na justiça, é necessário que todos os encargos trabalhistas sejam pagos em dia.

Portanto, saber qual o custo de cada funcionário de sua empresa, é uma forma de evitar qualquer problema trabalhista, além de mantê-la organizada.

Banner Planilha Folha Pagamento

Obrigações e o custo de um funcionário

Qualquer empresa tem obrigações relacionadas aos funcionários, sejam as pequenas empresas, quanto as grandes e alguns custos são necessários.

Uma contratação envolve:

Salário Mensal: Trata-se do valor pago ao funcionário, conforme acordado com o profissional no momento da contratação.

Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS): Todo mês, o empregador é obrigado a depositar 8% do salário do funcionário no FGTS.

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS): Este encargo deve ser pago pela empresa e pelo funcionário, servindo como uma assistência ao empregado, caso necessite.

13º salário e férias remuneradas: O 13º é um direito de qualquer trabalhador, sendo, uma remuneração extra, paga ao funcionário todo final de ano.

Tenha em mente que, dependendo do regime, alguns encargos e obrigações mudam, verifique a seguir:

Empresas Optantes pelo Simples Nacional

Empresas optantes do regime Simples Nacional estão livres do pagamento de encargos referentes a INSS (patronal), salário-educação, SAT (Seguro Acidente do Trabalho) e contribuições ao INCRA e outras instituições.

Os encargos e benefícios inclusos no regime Simples Nacional, são:

  • Férias – 11,11%
  • 13º salário – 8,33%
  • FGTS – 8%
  • FGTS/Provisão de multa para rescisão – 4%
  • Previdenciário sobre 13º/Férias/DSR – 7,93%
  • Total – 39,37%

Com a tabela acima, é possível perceber que quase 40% do dinheiro gasto pela empresa com o funcionário, não constituem seu salário.

Empresas Optantes do Lucro Real e Lucro Presumido

As empresas optantes pelo Lucro Real e Presumido pagam alíquotas de terceiros (INCRA, Senai, Sesi, Sebrae), INSS (patronal), entre outros.

Os encargos e benefícios, inclusos nos regimes Lucro Presumido e Lucro Real, são:

  • Férias – 11,11%
  • 13º salário – 8,33%
  • INSS – 20%
  • Seguro Acidente de Trabalho (SAT) – até 3%
  • Salário Educação – 2,5%
  • Incra / Senai / Sesi / Sebrae – 3,3%
  • FGTS – 8%
  • FGTS / Provisão de multa para rescisão – 4%
  • Previdenciário sobre 13º / Férias / DSR – 7,93%
  • Total – 68,18%

Na tabela acima, é possível perceber que apenas 30% do que a empresa paga, representa o salário do funcionário.

Atente-se que, não foram contabilizados valores variáveis, como vale-transporte, auxílio-alimentação e plano de saúde.

Entenda mais neste artigo, quais sãos os impostos incidentes na folha de pagamento.

Como calcular o custo de um funcionário?

Para fazer o cálculo de quanto custa um funcionário à empresa é necessário considerar, primeiramente, os custos diretos, sendo eles, salário e benefícios.

Logo, deve-se considerar os custos indiretos, que são encargos pagos ao governo, sendo variados de acordo com cada cargo.

É necessário considerar todo custo trabalhista de um funcionário, como férias + adicional, 13º salário, vale-transporte, auxílio-alimentação e contribuições sociais, como o INSS.

Além disso é necessário considerar impostos e encargos previstos por lei, e em casos de demissão, indenizações.

Para que os processos burocráticos de sua empresa sejam feitos de forma correta e eficaz, tenha sempre o acompanhamento de um profissional contábil.

Adquira um software para gerir o financeiro de seu negócio

A gestão financeira é uma das áreas mais importantes de uma empresa, e ter o controle organizado da mesma é essencial.

Para isso, é importante ter um software qualificado, como os da Soften Sistemas.

Os aplicativos oferecidos pela empresa são o Soften Siem, instalado em desktop, e o GerencieAqui, online com armazenamento em nuvem.

Tanto um quanto outro permitem a emissão de documentos fiscais e o controle de áreas como estoque, finanças e vendas.

Não perca tempo e entre em contato hoje mesmo com o atendentes comerciais da Soften.

Conheça Soften Sistemas

Gostou deste artigo? Compartilhe-o com amigos e parceiros e continue acompanhando as atualizações do Blog da Soften.

Assine também a Newsletter e receba materiais exclusivos e gratuitos para ajudar na administração de sua empresa.

E não se esqueça de acompanhar as Redes Sociais da Soften: FacebookInstagramTwitterLinkedin e Youtube.

Caso tenha alguma dúvida, comente no campo abaixo!

Flávia Scalon
Flávia Scalon

É formada em publicidade e propaganda, pós graduada em gestão de comunicação integrada e uma das principais autoras do blog. Especialista em assuntos fiscais. Nas horas vagas, gosta de ler sobre romance, comédia, drama, entre outros assuntos, também curte vários estilos musicais e aprecia múltiplas culinárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de Gestão Empresarial com Emissor NFe

           Experimentar grátis
Receba Grátis Materiais e Ebooks. Saiba como!