Plano de negócio: porque é tão importante elaborá-lo para sua empresa

Vinícius Braga - 17/04/2017 - 0 Comentário(s)

O plano de negócio é um conceito que vem sendo largamente utilizado entre os empreendedores desde a década de 1990. Vinda do inglês business plan, a expressão foi difundida com o surgimento das primeiras incubadoras de empresas e o incentivo para a abertura de pequenos negócios e empreendimentos individuais.

E agora, nos últimos anos, um contingente ainda maior de profissionais procurou a abertura de negócios próprios como alternativa ao agravamento da crise que assola o país. O que aumentou, consideravelmente, o número de micro e pequenos estabelecimentos.

Nesse contexto, torna-se ainda mais importante ter um plano de negócios que oriente as suas ações. Justamente por isso, no post de hoje veremos com mais detalhes como fazê-lo e qual é a sua importância para as empresas. Continue lendo e confira!

Materiais-gratuitos

O que é um plano de negócio?

Se, por um lado, vemos o crescimento do empreendedorismo no país, por outro, vemos a falência de muitas organizações, decorrente de baixos níveis de educação e da desmotivação de muitos empresários diante da crise.

Para evitar que isso ocorra, os empreendedores necessitam utilizar ferramentas e metodologias gerenciais capazes de auxiliar nas suas atividades.

E é nesse contexto que o plano de negócio tem grande importância como ferramenta para o planejamento e a gestão da empresa. E não só para direcionar seus esforços e suas ações, mas também para evitar que seu empreendimento fracasse.

O plano de negócio é, portanto, um documento para orientar o empreendedor. Nele, devem constar uma descrição detalhada do seu negócio e uma análise do mercado em que você vai atuar.

Além disso, deve ter o detalhamento da sua infraestrutura e os procedimentos que deverão ser tomados para o êxito do seu projeto. Também, deve citar os objetivos que precisam ser cumpridos e os diversos planos de ação que serão postos em prática para alcançá-los.

Dessa forma, para se elaborar um bom plano de negócio você deve, antes de tudo, definir o seu negócio e as atividades a serem realizadas. Depois, aprofunde e documente os seguintes tópicos:

1. Avaliação do mercado

Faça uma avaliação criteriosa do mercado em que você quer atuar, dos seus concorrentes e dos produtos e serviços, similares aos seus, que são comercializados na sua região. Pesquise sobre seu público-alvo — suas características e seus hábitos — e dimensione o seu tamanho — seu potencial e as possibilidades de crescimento.

Você pode fazer essas pesquisas pessoalmente, usando a internet, ou mesmo utilizando pessoas ou empresas especializadas em pesquisa de mercado.

2. Definição dos produtos e serviços

Após a avaliação do mercado, chega o momento de definir os produtos e serviços que serão oferecidos nesse mercado. Para isso, veja a relação custo x benefício dos itens que comercializará, e como o seu potencial cliente perceberá essa relação.

Lembre-se: o mercado não é complacente com produtos e serviços de baixa qualidade. Portanto, essa deverá ser sempre uma característica preponderante na sua atividade.

Além disso, tente escolher produtos e serviços que estejam de acordo com os novos conceitos de sustentabilidade. Afinal, essa é uma questão que tem se tornado primordial nos dias atuais.

3. Montagem da infraestrutura

No seu plano de negócio, também deverá estar explícita a montagem da sua infraestrutura. Seja o aluguel ou a compra do local que será a sede da sua empresa, bem como a aquisição de todos os móveis e equipamentos necessários — incluindo computadores e maquinário voltado para a produção.

4. Estudo econômico financeiro

Fazer um estudo econômico financeiro é outro ponto crucial na confecção de seu plano de negócio. Nesse caso, estude os custos iniciais de implantação do seu ponto comercial, ou mesmo de uma eventual necessidade de reforma ou melhoria no seu estabelecimento.

Defina o número de colaboradores que serão necessários para a produção e execução do seu produto ou serviço. Também, orce os insumos de que necessitará, e o custo operacional dos colaboradores, e realize os cálculos englobando todos os impostos e taxas.

Elenque as despesas mensais de condomínio, água, energia, internet, faxina e segurança — tudo deve ser mensurado. Faça ainda um fluxo de caixa, avaliando se a sua capacidade financeira suporta o início das atividades.

Por fim, determine quando ocorrerá o ponto de equilíbrio, ou seja, quando o investimento inicial será recuperado. É esse ponto de equilíbrio que revelará a receita mínima mensal necessária para que o seu negócio dê lucro.

5. Planejamento de marketing

Quando falamos em planejamento de marketing, logo nos vem à cabeça uma divulgação intensa em rádio, televisão e jornais, certo? Contudo, obviamente, tudo dependerá do tamanho do seu negócio e da capacidade de investimento em publicidade e veiculação.

Para micro e pequenos empreendimentos, por exemplo, uma divulgação com panfletos e cartazes em locais de grande aglomeração pode já ser o suficiente. Até o popular “boca a boca” pode ser uma boa alternativa, e com custo bem reduzido.

De toda forma, o mais importante é saber que você precisa apresentar seu produto e seu serviço ao mercado que quer atingir.

6. Definição da equipe

Finalmente, a determinação da equipe necessária para a condução do negócio também deve ser detalhada no seu plano de negócio.

Nesse sentido, defina quantas serão as pessoas envolvidas— e o perfil de cada uma delas —, bem como a atividade que cada uma realizará. O custo de treinamento e qualificação da equipe também deve ser computado nessas despesas iniciais.

Qual a importância do plano de negócio?

Quando está fazendo um plano de negócio, se aprofundando em cada um dos tópicos que descrevemos, você está planejando todo o seu empreendimento. Assim, você estuda e avalia as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

E, avaliando tudo isso, você minimiza as possibilidades de fracasso no seu empreendimento. Afinal, essa avaliação poderá sinalizar uma eventual alteração nos seus procedimentos empresariais, ou até a necessidade de readequação.

Enfim, tenha sempre em mente que o sucesso de hoje não é garantia de um êxito amanhã, e que a inovação e a modernização devem sempre te acompanhar no dia a dia. Por conta disso, o plano de negócio deve ser constantemente reavaliado, trazendo novas ideias, produtos e serviços que serão fornecidos à comunidade.

E, atualmente, existem várias empresas com expertise em consultoria que auxiliam justamente na confecção do seu plano de negócio e no acompanhamento das ações planejadas!

Conheça Soften Sistemas

Então, entendeu a importância do detalhamento do plano de negócio? Gostou do post? Agora, aproveite para compartilhá-lo nas redes sociais!

Vinícius Braga
Vinícius Braga

É hoje responsável contábil pelo grupo Soften. Assessora também o suporte técnico da empresa quando necessário. Nas horas vagas faz judô e joga futebol. É também professor e pós graduado em Ciências Contábeis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de Gestão Empresarial com Emissor NFe

Experimentar agora
Receba Grátis Materiais e Ebooks. Saiba como!