Importância da Micro e Pequena Empresa no Mercado Brasileiro

Diogo Oliveira - 25/09/2018 - 0 Comentário(s)

É grande a importância da micro e pequena empresa dentro do mercado econômico e empresarial brasileiro.

Entre as empresas no Brasil, os micro e pequenos empreendimentos são os mais expressivos.

Sua importância se dá a medida que oferece uma série de benefícios para a sociedade em geral.

Continue acompanhando este artigo que será apresentado tudo sobre a importância da micro e pequena empresa.

O perfil das Micro e Pequenas Empresas

A partir da Lei Complementar 123/2006, também conhecida como Lei Geral das Micro e Pequena Empresas (MPE), surgiu a ideia de simplificação geral de tais negócios.

A partir de tal regulamentação surgiu o que chamamos de SIMPLES (Sistema Integrado de Pagamento e Contribuições de Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte).

Tal sistema é o que conhecemos como Simples Nacional, que é um modelo de simples arrecadação de impostos.

Dessa maneira, o pagamento de tributos e obrigações fiscais é realizado por meio de uma única mensal.

Além também de haver o abatimento de alguns outros impostos que são comuns para outras empresas.

No caso das Empresas de Pequeno Porte (EPP) e Micro Empresas (ME), o pagamento de tributos é realizado baseado no faturamento mensal.

A alíquota que define o valor tributável é definida de acordo com o faturamento anual da empresa.

No caso do MEI (Microempreendedor Individual), surgido em 2008, a arrecadação não se baseia no faturamento mensal mas sim de acordo com a modalidade da empresa, num valor único.

Figura Download E Book MEI e NFe

Estrutura e especificação das micro e pequenas empresas

Micro e Pequenas empresas são então aquelas que se encaixam no regime do Simples Nacional e MEI.

E para isso existem algumas especificações que caracterizam a empresa como tal.

Para o Simples há um limite anual de Faturamento para se encaixar no regime tributário, são eles:

  • MEI, receita bruta igual ou inferior a R$ 81 mil no ano;
  • ME, receita bruta igual ou inferior a R$ 900 mil no ano;
  • EPP, receita bruta superior a R$ 900 mil e igual ou inferior a R$ 4,8 milhões no ano.

Além disso, tais empresas adquirem desburocratização administrativa e jurídica, e acesso fácil a linhas de crédito.

Isto tudo por estarem inseridos dentro do regime do SIMPLES que lhe garantem estas e outras facilidades.

Números dos Micro e Pequenos Empreendedores

Segundo informações do SEBRAE, o número de empresas do Simples Nacional já chegou a cerca de 12,4 milhões de micro e pequenas empresas.

Só o MEI – Microempreendedor Individual ultrapassou o número dos 7 milhões de empreendedores individuais em 2017.

Além disso, de acordo com o IBGE tais empresas representam cerca de 27% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Quando dividido por setores é possível perceber ainda mais sua expressividade na geração de renda:

As pequenas e médias empresas representam no Comércio, Indústria e Serviços, respectivamente: 53,4%, 22,5% e 36,3% do PIB dos setores.

Além também de representar 98,5% do total de empresários no país e ser responsável pela geração de renda de 70% dos empregados do setor privado.

Importância da Micro e Pequena Empresa 2

Importância da micro e pequena empresa

Graças a estes números apresentados, percebe-se o quanto a participação no mercado dos pequenos negócios é de extrema importância.

Sem contar que tais negócios são os que mais tem trabalhado na geração de empregos e renda além de diminuição das desigualdades sociais.

Ainda, segundo o IBGE tais empresas representam 60% dos quase 100 milhões de empregos formais no Brasil.

Percebe-se então, que as pequenas empresas têm grande expressividade, não só na geração de renda, como também no aumento da massa salarial do mercado.

O número de pequenas empresas na economia vem crescendo anualmente, à medida que os brasileiros estão se tornando cada vez mais empreendedores.

E isso tem sido muito positivo principalmente na geração de mão de obra formal do campo trabalhista.

Sem contar que o apoio às Micro e Pequenas Empresas é de grande expressividade no mundo comercial.

Tais apoios são tanto de entidades financeiras, quanto de empresas e organizações destinadas a auxiliar tais empreendimentos, como o BNDES e SEBRAE.

Outro ponto a se ressaltar é que, o micro e pequeno empreendimento possui uma grande capacidade de adaptação.

O que possibilita que haja a presença massiva de tais empreendimentos, tanto em pequenas quanto em grande cidades.

Este fator foi também decisivo para que essas empresas conseguissem se manter de pé mesmo em meio a crises econômicas.

O que fez com que os micros e pequenos empreendimentos sustentassem a economia em alguns momentos.

Previsões de crescimento dos pequenos negócios

E se alguém pensa que as micro e pequenas empresas não manterão seu crescimento está muito enganado.

Isto por que, de acordo com estudos do SEBRAE, a previsão é de muito crescimento para os anos seguintes.

Até 2022, estima-se que serão cerca de 17,7 milhões de micros e pequenos negócios no mercado.

Tal número simboliza um aumento de cerca de um milhão ao ano até a data em questão.

Estes números reforçam a capacidade de adaptação e sobrevivência mesmo em ambientes não muito favoráveis.

Além disso, uma característica que reforça esse índice de crescimento é por conta de tais negócios serem montados com uma visão futura.

Ou seja, um micro e pequeno negócio é desenvolvido normalmente para ter resultados e grandes crescimentos à longo prazo.

Enquanto isso, os empreendedores e gestores trabalham muito mais para a manutenção do negócio, do que para um crescimento acentuado.

Como estender e manter a vida do meu micro ou pequeno empreendimento?

Já é conhecido a grande relevância no mercado da presença micro e pequenos empreendedores.

Contudo, um fator é de grande importância que é a capacidade e as ferramentas que serão utilizadas para manter o negócio em pé e rendendo.

A primeira dica é que deve ser dada devida importância aos pilares da Administração de um negócio: Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar.

Ou seja, tenha tudo muito planejado, mantenha e desenvolva uma organização e saiba como dirigir e controlar o seu negócio.

Invista em modelos atuais de criação de produtos, tomadas de decisões e processos comerciais.

Estruture bem a gestão financeira e fiscal do negócio para evitar endividamentos e problemas com o governo.

Por fim, mas não menos importante, busque tecnologia para o processo de gestão fiscal, de estoque, comercial e financeira.

E neste ponto, sistemas de gestão baseados no modelo ERP é a melhor ferramenta para o processo.

Isto porque, além de trabalhar integrando os diversos setores da empresa, também garante agilidade, eficiência e melhoria na administração empresarial.

Simplifique sua rotina com os aplicativos da Soften Sistemas

Para simplificar as rotinas administrativas de seu negócio conte com o auxílio da Soften Sistemas.

Além de contar com sistemas eficientes, a Soften lhe garante auxílio especializado do Suporte Técnico.

Conheça Soften Sistemas

Entre em contato hoje mesmo e garanta a tranquilidade de gestão no seu negócio.

Compartilhe este artigo com seus amigos e continue a acompanhar o Blog da Soften.

Não deixe também de seguir as Redes Sociais da empresa: FacebookInstagramTwitterLinkedin e Youtube.

Ficou alguma dúvida ou tem alguma comentário a fazer? Utilize o campo abaixo.

Diogo Oliveira
Diogo Oliveira

É jornalista e especialista em textos informativos. Atualmente escreve os textos da Soften para a mídia, redige e-books e auxilia no blog. Nas horas vagas, gosta de ouvir música, ler sobre atualidades e política e assistir séries.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de Gestão Empresarial com Emissor NFe

           Experimentar grátis
Receba Grátis Materiais e Ebooks. Saiba como!