Conheça o sistema de gestão mais completo para seu negócio

Controle do fluxo de caixa: 6 dicas essenciais para sua empresa

Denise Taino - 25/06/2018 - 0 Comentário(s)

Já ficou perdido em meio às contas da sua empresa? Fazer o controle do fluxo de caixa é essencial para que você consiga se gerenciar financeiramente e garantir disposição para lidar com os custos e receitas do seu negócio.

Se normalmente já nos perdemos com nossas dívidas pessoais, imagina quando precisamos cuidar das finanças de um estabelecimento que movimenta uma enorme quantia de dinheiro. Um desafio e tanto, não é mesmo?

Pois bem, se você chegou até aqui e está procurando respostas acerca desse assunto, o post de hoje vai cair como uma luva. Confira, a seguir, tudo o que você precisa saber sobre fluxo de caixa e mais 6 dicas essenciais para fazê-lo da melhor maneira possível. Boa leitura!

Controle do fluxo de caixa: o que é

Nada mais é do que uma técnica de controle financeiro que garante o acompanhamento das movimentações de um empreendimento, mediante uma relação das entradas e saídas feitas em períodos previamente definidos.

A falta do controle do fluxo de caixa leva a situações complicadas, como:

  • problemas com vendas parceladas;
  • falta de recursos no final do mês;
  • dificuldade para pagar fornecedores;
  • necessidade de financiamentos e empréstimos de terceiros;
  • impossibilidade de enxergar a realidade financeira da empresa.

EBook Fluxo de Caixa Banner

A importância do controle do fluxo de caixa

Ao realizar uma boa gestão de fluxo de caixa, é possível controlar melhor as finanças do negócio e saber exatamente quanto se gasta em cada departamento, quando ocorre determinado gasto e para que processo ele é destinado. A ação também permite um melhor gerenciamento das vendas e demais fontes de receita da empresa.

É complicado lidar com diferentes formas de pagamento, vendas a prazo e, ainda, administrar os descontos quando as dívidas no fim do mês exigem esse dinheiro em caixa para fazer todos os pagamentos. Portanto, é fundamental se programar para não ter sustos nesses momentos.

Assim que você começa a se organizar, fica muito mais fácil definir objetivos, o que ajuda a elaborar um bom planejamento financeiro. Ao fazê-lo, você consegue se preparar melhor para tomar decisões de investimento seguras e eficientes.

Em resumo, pode-se dizer que esse tipo de técnica é essencial para aumentar a competitividade da sua empresa e, sobretudo, mantê-la funcionando a topo o vapor.

Dicas para fazer o controle do fluxo de caixa

1. Registre e categorize todas as movimentações

Seja qual for a quantia recebida ou gasta, é imprescindível registrar todas as entradas e saídas de dinheiro. Dessa maneira, você consegue ordenar as contas da forma correta e evitar o desperdício de verbas. É importante separá-las em categorias para simplificar o gerenciamento dos principais tipos de gastos e receitas. Liste cada uma delas e classifique-as em ordem crescente de importância para o negócio.

2. Verifique o fluxo de caixa diariamente

Realizar o controle do fluxo de caixa todos os dias ajuda a evitar surpresas desagradáveis. Afinal, essa ação garante que você possa se planejar, prever incidentes complicados e tomar posicionamentos antes mesmo que eles ocorram. Assim, a gestão financeira da sua empresa se torna mais saudável e segura.

3. Planeje e gerencie o estoque

Geralmente, o estoque é um capital que não gera renda e nem rende juros, ou seja, é um capital parado. Porém, o dinheiro injetado nele pode impossibilitar que você usufrua de oportunidades mais lucrativas para seu negócio.

Alguns questionamentos, como “qual o valor do estoque diário?” e “qual é o limite mínimo e máximo do estoque?”, podem ajudá-lo a compreender o nível de controle que você tem sobre seu depósito de mercadorias e quais decisões deve tomar para não sofrer prejuízos.

Um estoque bem gerido ajuda a descobrir quanto e quando comprar para atender a demanda de produtos. Logo, ao realizar esse controle, você saberá exatamente como investir e quanto gastar no seu fluxo de caixa.

4. Pense em longo e em curto prazo

Recorrendo ao fluxo de caixa, você consegue estabelecer uma projeção média para todo o ano. Ou seja, é possível analisar diferentes situações e se preparar para enfrentar inúmeras adversidades. Portanto, defina seus ganhos e gastos também no fluxo mensal.

Dessa maneira, basta comparar, no fim do mês, o que foi planejado com que o foi feito. Assim, você saberá quais foram os custos inesperados e como fazer para se livrar deles futuramente.

5. Avalie seu capital de giro e seja realista

Falando em finanças, outra ação fundamental é a avaliação do capital de giro e o esforço pelo equilíbrio desse valor no negócio. Afinal, é ele que a empresa utiliza para fazer o financiamento de suas atividades e processos no curto prazo.

Portanto, podemos dizer que o capital de giro está diretamente ligado ao custeamento de clientes, que ocorre com: o prazo definido nas vendas, recurso investido nos estoques, dinheiro necessário para o pagamento de fornecedores, e outros custos de rotina da empresa.

Logo, se seu empreendimento tem muita mercadoria parada, se fornece um prazo extenso para os seus clientes ou apresenta um índice de inadimplência elevado, certamente ficará sem fundos para quitar suas dívidas.

Em razão disso, é necessário avaliar e monitorar o capital de giro periodicamente. Isso pode ser feito com o fluxo de caixa, uma vez que ele mostra como estão os prazos. Se eles estiverem descompassados, você conseguirá buscar soluções para equilibrá-los junto com o capital de giro.

6. Conte com a ajuda de um sistema de gestão financeira

Mesmo que seja possível fazer o controle do fluxo de caixa no excel, ele nunca será a solução mais apropriada, visto que não garante o mesmo domínio e segurança que um software específico e automatizado. Por isso, contar com um sistema de gestão fiscal é fundamental para deixar suas atividades mais fáceis de serem realizadas.

Para você ter uma ideia, com uma ferramenta desse tipo, é possível executar diversas tarefas operacionais, como:

  • emitir notas fiscais e boletos;
  • gerenciar vendas remotamente;
  • controlar o estoque e as finanças;
  • acompanhar os serviços realizados pela empresa;
  • calcular créditos e;
  • apurar impostos.

Os programas da Soften são uma boa opção, pois, além de proporcionarem uma gestão simples e eficiente do seu fluxo de caixa, descomplicam o processo e ajudam a avaliar a realidade do negócio, bem como planejar o futuro.

Conforme você vai utilizando o software, os dados passam a ser salvos em segurança e, por estarem na nuvem, você consegue acessá-los em qualquer lugar, desde que esteja conectado à internet.

Conheça Soften Sistemas

Esperamos que as dicas mencionadas neste conteúdo tenham ajudado você a compreender como fazer um bom controle do fluxo de caixa na sua empresa.

Se quiser saber mais sobre o sistema de controle e gestão financeira da Soften Sistemas, entre em contato ainda hoje.

Não esqueça de acompanhar as atualizações diárias do Blog da Soften e as Redes Sociais da empresa:  Facebook, Instagram,Twitter, Linkedin e Youtube

Se ainda tiver dúvidas ou quiser fazer contribuições a respeito do tema, não deixe de utilizar o campo de comentários abaixo!

Denise Taino
Denise Taino

Formada em matemática pela UNESP de São José do Rio Preto-SP. É gerente financeira na Soften Sistemas, ama futebol, comida e pratica esportes nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de Gestão Empresarial com Emissor NFe

           Experimentar grátis
Receba Grátis Materiais e Ebooks. Saiba como!