Conheça o sistema de gestão mais completo para seu negócio

4 dicas essenciais para o controle do fluxo de caixa

Flávia Volpi - 02/01/2018 - 0 Comentário(s)

Para que uma empresa possa focar na organização financeira e no controle gerencial, é preciso utilizar soluções inteligentes e práticas que racionalizem o uso dos recursos e do tempo, permitindo o acesso a informações precisas.

É neste contexto que entram o fluxo de caixa e suas múltiplas funções.

No post de hoje, você vai conhecer 4 dicas essenciais para o controle do fluxo de caixa, entender melhor a importância desta ferramenta na rotina empresarial e como ela pode ser otimizada para trazer resultados ainda melhores para a sua organização. Vamos lá?

Qual a importância do controle de fluxo de caixa?

O controle de fluxo de caixa destaca-se na gestão financeira de uma empresa devido a diversos fatores. O primeiro deles é: a ferramenta ajuda na organização financeira, possibilitando uma visão diferenciada das entradas e saídas de recursos.

Assim, fica mais fácil saber a real disponibilidade financeira que a entidade possui e a movimentação do período de forma detalhada, sendo possível evitar eventuais erros ou desvios.

Outra possibilidade do fluxo de caixa é o controle gerencial, já que essa ferramenta é versátil e também pode ser usada para tomadas de decisão desta natureza.

Com um controle do fluxo de caixa devidamente atualizado e detalhado, é possível, por exemplo, criar categorias tanto para as despesas quanto para as receitas. Com base neste detalhamento, o gestor poderá entender quais são os principais gastos da organização e adotar medidas para diminuí-los.

Já em relação às receitas, pode-se criar categorias de clientes, ticket médio de vendas e monitorar eventuais épocas de sazonalidade, entre outros dados essenciais para a tomada de decisão e a maximização dos resultados.

EBook Fluxo de Caixa Banner

Como proceder?

1. Utilize a tecnologia a seu favor

Para que o fluxo de caixa possa ser utilizado tanto de forma financeira quanto gerencial, a tecnologia é primordial. Assim, a primeira dica está intimamente relacionada ao uso de um sistema integrado de gestão.

Um sistema ERP, como também é conhecido, além de evitar erros e retrabalhos, dinamiza a rotina de sua empresa e torna o fluxo de caixa uma ferramenta ainda mais especial.

Isso ocorre porque, com o uso de uma solução integrada, é possível emitir relatórios diferenciados, que mostram diferentes pontos de vista da organização.

Com esses dados, o gestor pode acompanhar a gestão de contas a receber na empresa e, ao menor sinal de atraso no recebimento dos clientes, agir pontualmente para evitar que eles tornem-se inadimplentes. Isto evita, por exemplo, o desequilíbrio no capital de giro da organização.

Outra grande vantagem do ERP é o controle das contas a pagar. A companhia tem uma visão geral de todos os boletos que tem a vencer e das datas de pagamento, evitando multas e juros por atraso.

2. Gerencie o seu estoque

O ERP também pode ajudar de maneira decisiva no controle de estoque. Entender como funcionam suas vendas e monitorar seu estoque de forma integrada faz toda a diferença para o controle de caixa.

Isso ocorre porque, caso suas mercadorias fiquem paradas, é prejuízo na certa. Além dos eventuais gastos com estocagem, alguns produtos podem estragar ou acabar ficando encalhados.

Outro problema é a necessidade de capital para o pagamento de fornecedores, que acaba ficando prejudicado quando seus estoques não são vendidos.

Logo, fazendo o acompanhamento do seu estoque e integrando-o ao fluxo de caixa com um bom sistema, fica mais fácil acompanhar quais são as mercadorias que têm maior procura e média de saída ou aquelas que acabam ficando muito tempo sem comercialização.

Com a emissão de relatórios, o gestor poderá traçar estratégias com um mix diferenciado de vendas. Dessa forma, haverá um melhor fluxo de tais mercadorias e, também, dos recursos financeiros relacionados a elas em seu caixa.

Figura Planilha Gratuita Fluxo de Caixa

3. Avalie o capital de giro

Falando em recursos financeiros, outra dica importante é a avaliação do capital de giro e a busca pelo equilíbrio desse valor na empresa. De forma bastante básica, é ele que a organização utiliza para o financiamento de suas atividades no curto prazo.

Assim, pode-se dizer que o capital de giro está relacionado com o financiamento de clientes, que ocorre com: o prazo que é dado em determinadas vendas, os valores que estão investidos nos estoques, os recursos necessários para os pagamentos de fornecedores e outros custos do dia a dia da organização.

Com isso, se a companhia tem muito estoque parado, fornece um grande prazo para os seus clientes ou possui níveis de inadimplência muito altos, ficará sem recursos para pagar suas contas.

Dessa forma, é preciso monitorar e avaliar o capital de giro de maneira constante. Isso pode ser feito com o fluxo de caixa e relatórios que permitam entender como estão os prazos.

Caso estejam descompassados, o gestor precisa agir e buscar soluções para que exista um equilíbrio entre eles o capital de giro na empresa.

4. Crie projeções

Outra dica importante para o fluxo de caixa é fazer projeções. Esta sugestão é voltada para o futuro da organização e possui um caráter de planejamento. As projeções ajudam o gestor a identificar tendências e a saber, de forma antecipada, eventuais cenários para a empresa.

Elas devem contar com dados históricos do controle de fluxo de caixa, informações sobre o mercado e previsões de inflação, entre outros, apresentando como estarão os fluxos de disponibilidades em um determinado período futuro.

Caso o cenário seja positivo, o gestor poderá decidir por investir os recursos ou comprar máquinas e equipamentos, se for necessário. Já em um contexto negativo, com dificuldades de caixa, pode-se buscar por alternativas de financiamento com juros e condições de pagamento favoráveis à organização.

Neste post, você descobriu a importância do controle de fluxo de caixa para a gestão financeira de um negócio.

Também viu dicas essenciais para esse controle, que começam com o uso de um software integrado de gestão, e todas as vantagens que tal integração pode oferecer para a elaboração e a análise do fluxo de caixa.

Por fim, compreendeu que é crucial controlar seus estoques, buscar o equilíbrio do capital de giro e criar projeções, sendo que a tecnologia deve ser sua maior aliada nesse processo, junto com o controle de fluxo de caixa.

Conheça Soften Sistemas

Agora que você já sabe da importância do fluxo de caixa, que tal aprender a analisar os dados da sua empresa de maneira eficiente? Até a próxima!

Flávia Volpi
Flávia Volpi

A Flávia Volpi é CEO e Diretora Financeira do Grupo Soften. Formada em Administração de Empresas, é responsável pelo equilíbrio das contas do grupo e quando arruma um tempinho nas horas vagas, escreve para o blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de Gestão Empresarial com Emissor NFe

           Experimentar grátis
Receba Grátis Materiais e Ebooks. Saiba como!